Novidades

Fique por dentro de todas as notícias de área de urologia e mantenha-se sempre bem informado através do nosso site

1379814_484306381682481_1081579169_nSe você é do time dos homens que defende que fazer exame de próstata prejudica a masculinidade, aqui vão alguns números para te fazer pensar melhor: mais de 50 mil novos casos de câncer de próstata são registrados, por ano, no Brasil, e matam cerca de 12 mil homens a cada 12 meses – são 95% mais mortes pela doença do que há 30 anos.

Os dados são do Ministério da Saúde, que garante que o medo e o preconceito com o dedo indicador do urologista é um dos principais culpados por essas estatísticas. Isso porque, quanto mais cedo o câncer de próstata for detectado, maiores são as chances de cura do paciente e só há um jeito de fazer isso: realizando, anualmente, após os 45 anos de idade, o exame de toque retal e exame de sangue – para detectar os níveis da proteína PSA (Antígeno Prostático Específico) no organismo.

Para deixar o assunto um pouco mais leve para os homens, criou-se na Austrália, em 2003, o movimento (hoje internacional) Novembro Azul. A ideia é conscientizar por meio de um dos maiores prazeres do sexo masculino: a aposta. A partir dessa sexta-feira (01/11), o Novembro Azul convida os homens de todo o mundo que simpatizam com a causa a fazer a barba e deixar o bigode crescer até 30/11, sem nenhuma interferência.

A ideia é que, a medida que os bigodes forem crescendo, os internautas postem fotos nas redes sociais com a hashtag #movember (uma mistura de ‘moustache’ e ‘november’), para ver quem tem o bigode mais esquisito, o que cresce mais rápido, o mais tímido… No fundo, a iniciativa é uma grande brincadeira para mostrar aos homens que realizar o exame de toque retal é comum – e precisa ser feito, quando chegar a hora. Que tal aderir?

Mundo afora, a iniciativa ainda conta com outras atividades de conscientização no mês de novembro – não só sobre o câncer de próstata, mas também a respeito de outras doenças que atingem os homens, como o câncer de testículo. Uma delas é iluminar de azul as fachadas de importantes monumentos das cidades, para mostrar apoio à causa. No Brasil, entre outros locais, o Estádio do Pacaembu (SP), o Elevador Lacerda (BA) e a Esplanada dos Ministérios (DF) terão iluminação azul.